David Miranda

0 comitês
0 cidades

Preencha seus dados para cadastrar sua casa como comitê doméstico contra a Reforma da Previdência.

O governo Bolsonaro mente para o povo

A Reforma da Previdência vai tirar dos brasileiros para entregar para os banqueiros!

1 - Essa reforma vai tirar dos mais pobres

A maior parte da “economia” de mais de R$ 1 TRILHÃO que o governo diz querer fazer será cortando benefícios de quem ganha até 2 salários mínimos, trabalhadores rurais, deficientes e pessoas em situação de miséria.

2 - A reforma é mais dura com as mulheres

A proposta do governo aumenta para 62 anos a idade mínima e 40 anos o tempo de contribuição. Sua proposta faz com que as professoras do setor público tenham que trabalhar mais dez anos e contribuir mais para se aposentar. As mulheres atualmente já se aposentam em grande parte por idade, pelas características do trabalho feminino, marcado por informalidade, maior exposição ao desemprego e descontinuidade, questões culturais ou então de organização familiar.

3 - A reforma não vai melhorar a economia

Com a crise econômica mundial, cortar investimentos sociais e tirar do bolso dos trabalhadores não vão ajudar o país a voltar a crescer. Hoje são quase 13 MILHÕES de desempregados. A Reforma Trabalhista não criou mais empregos. A política econômica de Bolsonaro e Guedes é danosa ao povo brasileiro, que verá corroído seus salários, além da entrega das riquezas nacionais, e dos cortes nos serviços públicos. Junto vem o aumento da violência do estado contra os mais pobres nas favelas e periferias do Brasil.

4 - Não existe rombo na Previdência

Tentam enganar o povo mostrando somente a receita de contribuições ao INSS (a contribuição dos trabalhadores), que é apenas uma das fontes de receita da Previdência Social. De acordo com a Constituição, a Previdência deve contar ainda com as contribuições das empresas e do próprio Estado.

5 - Os culpados não são os professores e os servidores públicos, e sim os bilionários

Empresas devem à Previdência, entre eles três bancos. Só o Bradesco deve R$ 575 MILHÕES, por exemplo. Se pagassem o que devem daria para cobrir o déficit sem confiscar um centavo dos trabalhadores. Somente 3% das empresas respondem por mais de 63% da dívida previdenciária.

6 - O modelo apresentado pelo governo não dá certo

Esse regime não deu certo em nenhum lugar. O Chile tem a maior taxa de suicídio entre idosos porque lá, onde se adotou esse modelo durante a ditadura, mais da metade do povo se aposenta com menos de um salário mínimo.

Taxar os mais ricos

Levantamento feito em conjunto com a Anfip sugere que as alíquotas de Imposto de Renda para quem ganha mais de 40 salários mínimos mensais (cerca de R$ 40 mil) subam de 27,5% para 35%.

Para quem ganha rendimento mensal superior a 60 salários mínimos mensais, a alíquota cresceria para 40%.

Dessa forma, as mudanças de ordem tributária atingiriam um universo menor de pessoas (750 mil) e produziriam, segundo os cálculos das entidades, uma economia de R$ 1,570 trilhão em dez anos, mais do que o previsto com a reforma da Previdência.